Denis Santos

Policial e escritor

                     Denis Santos nasceu em Registro - SP.

Na infância trabalhou de engraxate e vendedor de pastel. Já, na adolescência trabalhou de ajudante de mecânico e servente de pedreiro. 

Em 1990, aos 16 anos (na época como Guarda Mirim, nos dias atuais: "Menor Aprendiz") trabalhou de ajudante geral na "Funerária São Camilo" (hoje, ela não existe mais. No mesmo prédio, foi inaugurada uma nova funerária, com outro nome).   

Em 1996, quando deixou a sua cidade natal e procurou a "Casa de Estudante em Curitiba" não conseguindo estadia na instituição (estava no segundo ano do segundo gral e a "Casa do Estudante" só oferecia vagas para o terceiro ano - como até hoje) foi morar numa pensão (numa das imediações do Passeio Público).

Quando chegou em Curitiba, Denis Santos arrumou emprego de Vigilante. Onde, seu primeiro serviço foi na guarita do antigo Hospital Geral do Portão (hoje, atual Hospital do Trabalhador), na Rua República Argentina (Bairro: Portão).

Na referida guarita, no emprego de Vigilante, um dos colegas (provavelmente já leitor formado) tinha o hábito de comprar livros nos Sebos, e deixá-los na guarita, para quem quisesse lê-los, para passar o tempo.

Relembra Denis Santos que leu o seu primeiro livro, do autor Mario Puzo - O Chefão. Em seguida, veio os livros de Érico Veríssimo. Diz que, ao ler o livro "Incidente em Antares" tendo em vista o episódio no coreto da praça (um dos capítulos de denúncia, por um dos personagem de Érico) foi aí, que Denis Santos, começou a pensar em escrever as suas primeiras novelas, 1996. O foco, sempre, em expressar, na ficção, sua raiva contra a politica; faltas de atendimentos médicos em hospitais; preconceitos com a maioria iletrada do país; a corrupção - em todos os sentidos: tanto no setor público, quanto o privado...

Em 1999, Denis Santos prestou vestibular na PUC Curitiba, vindo a ser aprovado no curso de Química Industrial. Estudou apenas meio semestre. Abandonou o curso por não poder custear as despesas das mensalidades.

Em 2000, prestou concurso na Polícia Militar do Paraná, onde ingressou no ano 2001, depois de se preparar quase 1 (um) ano no CFSD (Curso de Formação de Soldado).

Em 2002, prestou vestibular na Faculdade Espírita, vindo a se formar em "História" em 2005.

Entre morar em pensões e em casa de amigos, foi em 2002 que conheceu (em um dos seus patrulhamentos por Curitiba), sua esposa Juliana.

Se casou em 2004, e, em 2005, foi morar em Guarapuava. Onde vive até hoje na cidade em questão. Sua filha Ana Júlia nasceu em 2005 e sua filha Maria Fernanda, nasceu em 2015.

Foi como conheceu sua mulher - em um Posto de Combustível em Curitiba (Bairro: Bigorilho) - que Denis Santos narrou a sua primeira novela: O policial encrencado (2002).

Seguiu-se: O professor (2003); Um escritor na rua (2004); O repórter (2005) Todas as mulheres do mundo (2005)...

Denis Santos procura, sempre, escrever as suas novelas naquilo que "imagina" tem mais domínio, que é ficção policial.

Desde "O policial encrencado" hoje já conta com 22 (vinte e dois) títulos. Porém, os publicados são: O lugarejo; A denúncia; Noitadas, O fugitivo da PIG; Injusto; Escolhas. Todos, com custo do seu próprio bolso.

Mais para o seu próprio Blog, Denis Santos também escreve poesias, poemas e Contos. Apenas para ter o que escrever durante a semana, para não ficar tanto tempo parado. Até chegar a ideia para uma nova novela/policial.  



Obras do autor

2000 - O policial encrencado

2001 - A mulher

2002 - O professor

2003 - O repórter

2004 - Um escritor na rua

2005 - Os fardados

2006 - O lobisomem de Montgomery

2007 - O lugarejo

2008 - O último homicídio

2009 - A madrugada

2010 - A inquietação

2011 - 339 - A denunciação caluniosa

2012 - A investigação

2013 - O fugitivo da PIG

2014 - A escritora da Praça Cleve

2015 - Assombrado

2015 - Engano

2016 - Incriminados

2016 - Escondido

2017 - Arriscado

2017 - Injusto

2017 - Escolhas

Abaixo, no Canal: "Denis Santos Guarapuava" são quase 30 vídeos.